"Quem honra aqueles que amamos com a vida que levamos? Quem manda monstros para nos matar, e, ao mesmo tempo, diz que nunca vamos morrer? Quem decide por que vivemos e o que morreremos defendendo? Quem nos acorrenta? E quem guarda a chave que pode nos libertar? É você. Você Tem todas as armas de que precisa. Agora lute."

Bom, primeiro eu queria dizer que não sei por qual motivo ando por ai escrevendo textos inúteis,dos quais a probabilidade de alguém ler é de quase zero, mas pensando bem, não tenho nada melhor a fazer hoje, portanto, deixo que minha imaginação se solte um pouco durante essa noite, nesse quarto não tão bem enfeitado como eu gostaria que fosse, nessa madrugada entediante em que estou presa, de perto da janela só dá pra ouvir alguns ruídos vindos das ruas próximas, ouço um barulho, talvez uma sombra, se aproximando, logo arregalo os olhos, mas nada tão surpreendente, é só um gato abandonado no telhado na vizinha, que por acaso é bem perto do meu, dando trela para que as vezes eu possa ouvir o que se passa na casa ao lado, não que me interesse, mas para quem não tem muito o que fazer, escutar a conversa alheia parece uma boa opção, eu sei que não é muito educado, mas as vezes é impossível de ignorar certos comentários. Estico a mão para que o gato se aproxime, gosto de gatos, principalmente das patas deles, mas nada acontece, por mais que eu tente ele não dá nem um passo pra perto da minha janela, talvez esteja com preguiça de se mover -penso. Ou talvez seja medo, nem gosto de imaginar em cada coisa que esses gatos de rua passam, as pessoas geralmente não tratam com amor ao próximo, mesmo esse próximo sendo um gatinho fofo, ou uma criança abandonada, isso não vem ao caso, na verdade vem, mas por mais que eu tente ou você tente, o nível de amor ao próximo no mundo só vem baixando, não entendo o motivo, porém, faço o melhor pra tentar ajudar ao máximo alguém que precisa de ajuda, talvez algum dia isso volte pra mim, acho que isso se chama karma, tudo o que você faz, volta pra você. Sim, eu acredito nisso mas, até agora, nada de tão extraordinário me aconteceu, não me importo, fico bem de ajudar os outros, talvez um dia isso volte pra mim, ainda tenho esperança nessa minha crença. O gato continua ali, assistindo eu escrever essas linhas vagas da minha não tão importante opinião, talvez eu deva parar aqui e ir dormir, mas por algum motivo não consigo, eu gosto de me expressar, não da forma que eu queria, só consigo escrever, falar não é bem o meu forte, apesar de eu achar que a fala é muito importante no dia-a-dia, não consigo tirar esse medo de falar o que penso, tudo bem, as vezes eu posso até falar, mas não é de meu agrado. Eu gosto de pensar também, enquanto escrevo, mesmo sendo observada por aquele gato medroso ou talvez arisco demais pra se aproximar,  fico pensando, pensando em tudo, as vezes em nada, as vezes no impossível, ou só sonhando acordada, na verdade o que eu sempre quis foram respostas, sempre penso pra tentar achar uma resposta que se encaixe em cada pergunta que fica nessa minha cabeça desocupada. Eu quero saber, o porque de estar aqui, no mundo agora, nessa madrugada perto da janela, ainda sendo observada por aquele maldito gato. penso - talvez meu destino seja apenas escrever - Isso é só bobagem da minha cabeça, como diz minha mãe,mais um de meus pensamentos malucos e sem sentido - Do meu lado tem uma pilha de livros, e mesmo que por um breve segundo, consigo destacar um dos melhores livros que agrego nesse quarto, O Alquimista, Paulo Coelho. Queria ser alquimista - penso. Deve ser por isso que minha mãe me diz que sou maluca, agora mesmo queria ser escritora, ora, eu poderia ser uma alquimista que escreve, ou uma escritora que faz alquimia nas suas horas vagas, ou talvez eu seja essa menininha sonhadora em um quarto mal arrumado cercado de livros e sendo observada pelo gato. Me lembro da história de O Alquimista , preciso urgentemente encontrar minha Lenda Pessoal, mas queria que houvesse um manual para encontrá-lá , nas palavras de Paulo Coelho, nosso destino já está traçado, só precisamos seguir os sinais - Ora, cadê ? , os tais sinais pra onde apontam minha Lenda Pessoal ? - penso, preciso entrar em contato com minha alma, lembro que no livro havia algo assim, talvez agora seja o momento certo, ou talvez não afinal, esse momento devia ser especial, e agora estou sozinha, nessa madrugada entediante, sendo observada pelo gato, que continua me encarando sem sequer mover uma pata para se aproximar, logo desisto de ter algum contato com ele, e escrevendo muitas linhas das quais ninguém, a não ser eu mesma vou lê-las, de especial isso não tem nada.
Passo um longo tempo em silêncio, olhando ora o gato, ora o céu. O céu, tão grande, imenso, livre, pode estar em qualquer lugar sem se quer se mover, tão poderoso, e ele é sempre igual, sempre ele mesmo, e bem na dele- um leve sorriso em meu rosto - estou pensando no céu como se fosse uma pessoa - paro para observar o gato, talvez se eu o encarasse e tentasse falar com ele mentalmente ele viria até a minha pessoa - começo a encará-lo, passam-se três minutos, seis minutos, dez minutos e nada. Como sou tola ! - penso comigo mesma - estou tentando falar mentalmente com um gato qualquer, e ele nem sequer faz nada, só me encara debochando de mim, com um ar arisco de gato, deve estar achando engraçado o fato de eu não fazer nada além de escrever e ficar irritada por ele estar ali, afinal eu não deveria estar achando ruim, é só um gato no telhado, ele não tem obrigação de vir até  a mim, mas bem que gostaria. Me perco as vezes, olha eu aqui relatando sobre um gato qualquer parado no telhado, pois, voltemos ao céu, uma das coisas incríveis que temos nesse mundo, seria bom se ele pudesse falar conosco- penso por um instante - Talvez o céu seja Deus, ou qualquer outra coisa em que vocês acreditam, sim, eles sempre está lá, dia e noite, como a bíblia explica, sempre nos observando, como aquele gato, tudo bem, esquecerei um pouco o gato .Sendo forte, e maravilhoso, nos protegendo de alguma forma, e também, nos proporcionando uma bela vista, de dia e de noite, talvez isso seja mais um de meus pensamentos vagos, mas até agora, foi o que mais fez sentido, as vezes eu penso, se eu estivesse apenas pensando e não relatando cada pensamento que tenho, seria a mesma coisa? E se todas as pessoas do mundo colocassem seus pensamentos escritos ? Teríamos mais livros ? Livros interessantes ? Ou talvez inúteis ? Apenas pensamentos vagos, de pessoas alheias, tendo idéias, colocando seus sonhos em papel, no meu caso, apenas os colocando na internet, para que alguém que esteja nessa mesma madrugada em seu quarto leia. Penso que pode ser inútil, mas também imagino que essa seja minha lenda pessoal, afinal, me sinto bem escrevendo, mesmo que apenas eu ou mais uma ou duas pessoas irão ler todo esse relato sobre essa madrugada, entediante, e sendo observada pelo gato, que essas horas, já esta em minha janela, talvez seja isso, Quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize o seu desejo. Paulo Coelho . Talvez o que eu mais queira é ser reconhecida pelo o que escrevo, mesmo que sejam apenas sobre essa noite, ou talvez por esse gato, que por acaso estava no telhado vizinho. Ou talvez seja loucura, mas quem sabe? Talvez o céu saiba, mas infelizmente ele não é uma pessoa, e não me dirá a resposta, receio que ele quer que eu descubra, e irei tentar, por mais que minha vida seja baseada nas palavras talvez, porém, e portanto. Ah céu, como eu queria que você falasse […]


  1. apenas-mais--uma reblogged this from molho-shoyo
  2. tumblrsmine reblogged this from molho-shoyo
  3. littleppwords reblogged this from molho-shoyo
  4. estreladenoite reblogged this from molho-shoyo
  5. molho-shoyo posted this